A banda larga popular faz parte do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), promessa de campanha da presidente Dilma Rousseff. O acordo foi assinado entre o Governo e as operadoras telefônicas.

Banda Larga Popular

A banda larga popular faz parte do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), promessa de campanha da presidente Dilma Rousseff. O acordo foi assinado entre o Governo e as operadoras telefônicas.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, anunciou que o plano governamental de internet banda larga popular estará disponível nos próximos dias, após um acordo entre o Governo e as empresas de telecomunicações.

No final de setembro, as operadoras começarão a oferecer o serviço de internet de 1 megabyte por segundo ao preço mensal de R$ 35, comentou Bernardo em entrevista coletiva, após assinar um acordo com as empresas de telecomunicações. O preço, de acordo com o ministro, será o mesmo para as conexões fixas e móveis.

O serviço de internet popular será ilimitado, ou seja, o plano não cobrará taxas adicionais caso o usuário exceda a quantidade de downloads. No valor estipulado pelo governo, estão inclusos o modem, a instalação e o provedor. A empresa diz, que a linha telefônica do cliente ficará livre para fazer e receber chamadas enquanto usa a internet.

As operadoras deverão se adaptar aos parâmetros de qualidade definidos pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que submeterá o relatório técnico a votação, que será realizada no dia 28 de julho, para depois submetê-lo a consulta pública.

Na proposta inicial de qualidade, Dilma pretende que as operadoras garantam 40% da velocidade contratada e 70% até 2014, mas as empresas avaliaram que o nível de exigência está acima dos padrões internacionais. Atualmente as operadoras mal garantem 10% da velocidade contratada pelo usuário.

O presidente da Telefónica Brasil, Antonio Carlos Valente, indicou que na fase inicial do plano, 230 dos 622 municípios do estado de São Paulo atendidos pela companhia terão o serviço até o fim deste ano.Esse conjunto de 230 municípios representa 89% da população atendida em São Paulo.

Banda Larga Popular