Saiba quais cuidados se deve ter ao andar de moto na chuva para proteger sua saúde e suas roupas de se molhares, pois quando se anda de moto na chuva existe maior propensão a acidentes.

Dicas para Andar de Moto na Chuva

Saiba quais cuidados se deve ter ao andar de moto na chuva para proteger sua saúde e suas roupas de se molhares, pois quando se anda de moto na chuva existe maior propensão a acidentes.



Se você como milhares de brasileiros que tem a moto como meio de transporte, seja para trabalho seja para passeio, está cansado de sair de casa com suas roupas secas quando de repente é surpreendido por uma bela chuva, então fique atento para diversas dicas para que você possa andar com sua moto na chuva sem se preocupar. Tem vezes que compromissos importantes são adiados, você chega atrasado no trabalho ou na faculdade  por conta de uma chuva inesperada. Existem diversos cuidados que o piloto de moto deve ter também quando for andar na chuva acerca de sua segurança, pois com a chuva ocorrem diversos agravantes que pode levar você a sofrer algum acidente. Então confira algumas dicas de como se proteger da chuva e evitar possíveis acidentes:

  1. O ideal é ter uma roupa apropriada, pois o desconforto compromete a pilotagem.
  2. Diminua a pressão dos pneus, um pouco apenas, pois essa circunstância requer mais aderência ao solo. A pressão pode variar conforme a condição, mas lembre-se de não baixar muito. Feito isso, não vá esquecer de calibrar os pneus quando parar a chuva.
  3. Com a pista molhada estar atento às poças d’água, pois escondem buracos, pedras ou até mesmo causar uma aquaplanagem, condição em que as rodas perdem contato com o solo. Diminua a velocidade e evite passar sobre elas. Ao percorrer trechos urbanos evite passar pelo canto interno das curvas. Nessa região fica toda a sujeira do asfalto, principalmente resíduos dos veículos pesados.
  4. As faixas pintadas no asfalto costumam ser escorregadias mesmo no seco, portanto, evite andar por elas e mais ainda, evite acelerar ao passar.
  5. Frear a motocicleta exige a distribuição entre os freios dianteiro e traseiro. O adequado é que essa proporção seja de 70% na roda dianteira e 30% na roda traseira, porém sempre de modo gradual e contínuo até a moto parar. Se frear no seco já exige cautela, com o piso molhado a atenção deve ser maior. Pelo fato de o disco de freio estar molhado, pode ocorrer certo retardo na ação de frear.
  6. Cuidado também com as manchas no asfalto: elas podem indicar algum problema, como óleo ou alguma substância escorregadia, desníveis de pista ou objetos soltos. Se for preciso, corrija a trajetória, porém sem se esquecer do tráfego a sua volta.