A Mononucleose Infecciosa é uma síndrome que é contraída geralmente por jovens, sendo por esse fato conhecida pela Doença do Beijo, confira mais sobre a doença, como se prevenir e quais os principais sintomas.

Epstein Barr – Mononucleose infecciosa

A Mononucleose Infecciosa é uma síndrome que é contraída geralmente por jovens, sendo por esse fato conhecida pela Doença do Beijo, confira mais sobre a doença, como se prevenir e quais os principais sintomas.



A Mononucleose Infecciosa é, como o próprio nome sugere, uma infecção caracterizada por mal-estar, dor-de-cabeça, febre, dor-de-garganta, aumento de gânglios ou ínguas localizadas no pescoço ou generalizadas e inflamação do fígado (hepatite) leve e transitória. Na maioria dos casos a doença é contraída através do vírus chamado Epstein-Barr (EBV). Os mais afetados são  adolescentes e adultos jovens, mas também podem ser contraídas por pessoas mais velhas e por pré-adolescentes.

As atenções em torno da doença aumentou pelo fato da aparição de diversos tumores envolvendo um tipo de glóbulo branco, os linfócitos do tipo B, que é a célula que abriga o vírus quando da infecção, apresentarem no código genético de suas células o mesmo código do vírus o que levantou a suspeita , hoje confirmada, de que estas infecções contribuiriam com a causa destes tumores.


Como se Contrai

A maior frequência de contração da infecção é pelo contato de saliva contaminada pelo vírus com a mucosa da boca e da garganta de pessoa que não teve contato anterior com este germe. Pode-se adquirir também, embora que raramente por transfusão de sangue ou outros órgãos e contato sexual. Por ser vírus pouco resistente necessita do contato direto da saliva contaminada com a mucosa. Esta característica de contração da infecção juntamente com o fato de ser mais recorrente na adolescência, que a Mononucleose Infecciosa foi apelidada de doença do beijo.

Quais os Sintomas

Os principais sintomas da infecção são:



  • constitui de dor-de-garganta
  • febre e ínguas pelo corpo (linfoadenomegalias em linguagem médica) principalmente no pescoço
  • mas outros sintomas como mal-estar
  • dor-de-cabeça, falta de apetite
  • dores musculares
  • calafrios
  • náuseas
  • desconforto abdominal
  • tosse
  • vômitos
  • dores articulares

Tratamento

Como a maioria das doenças causadas por vírus não há tratamento disponível nem mesmo é necessário uma vez que na maior parte das vezes ela é autolimitada. Utiliza-se medicamentos para os sintomas como analgésicos, antitérmicos e se necessário medicamentos contra o enjôo. Recomenda-se para aqueles que apresentam baço aumentado que não pratiquem esportes ou atividades que representem risco de ruptura do mesmo.

Prevenção

A doença confere imunidade permanente, muito raramente pode apresentar manifestações em uma segunda infecção. Não há necessidade de isolamento dos doentes uma vez que a infecção ocorre apenas com contato muito próximo ou íntimo. Embora a vacinação tenha uma abrangência que vai além da infecção, pois poderia em tese prevenir inclusive alguns tumores de linfócitos (os linfomas), ainda não existe este recurso com a eficiência e segurança recomendável.