Para toda conclusão de curso é necessário uma monografia que segue uma série de formatações, todas regidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) Padrão de Formatação das Monografias 1….

Formatação de Monografia conforme ABNT



Para toda conclusão de curso é necessário uma monografia que segue uma série de formatações, todas regidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Padrão de Formatação das Monografias

1. Informações Gerais

  • Papel formato A4 (21,0cm X 29,7 cm), digitado ou datilografado somente no anverso da folha;
  • Letra do texto n. 12 (Times New Roman ou Arial; letra do rodapé ou de citações extensas n. 10, este último, opcional);
  • Espaço 1.5 entre linhas;
  • Alinhamento: justificado;
  • 6 pt. entre parágrafos;
  • 2 cm. de recuo na primeira linha de cada parágrafo, (recuo esquerdo: 2cm, recuo direito: nenhum);
  • Margem direita e inferior: 2 cm;
  • Margem superior e esquerda: 3cm;
  • Numeração de páginas em algarismos romanos contadas desde a folha de rosto e expressas (a partir da primeira folha após a folha de rosto, até a última página antes da Introdução) no canto inferior direito da folha (I, II, III…);
  • Indicação de paginação do corpo do trabalho (a partir da Introdução): embaixo à direita, em algarismos arábicos  (1,2,3…);

2. A abertura da monografia

  • Capa: Nome da Instituição (parte superior), nome do autor (centralizado), Título do trabalho (centrados, no meio da folha), local e ano (na base da folha, centralizado);
  • Folha de rosto: indicar o tipo de trabalho (monografia, dissertação ou tese), objetivo (grau a ser obtido), nome completo do orientador
  • Folha de aprovação
  • Dedicatória, agradecimentos e epígrafe (apenas os agradecimentos são obrigatórios): logo após a folha de aprovação

3. A estrutura geral do texto da monografia

  1. Sumário
  2. Introdução
  3. Capítulo(s)
  4. Conclusão(ões)
  5. Referências Bibliográficas
  6. Anexos
  7. Figuras e tabelas (estes podem estar ao longo do texto e não necessariamente reunidas no final)

4. Como deve ser feita a numeração dos capítulos

CAPÍTULO 1 – (dar um nome ao capítulo / LETRAS MAÍÚSCULAS)
1. 1.
1. 1.1.
1. 1.1.1.
1. 1.1.2.
CAPÍTULO 2 – (dar um nome ao capítulo / LETRAS MAÍÚSCULAS)
2.1.
2.1.1.
2.1.1.1.
2. 1.1.2.


Identificação de valores contidos nas normas referidas no presente
trabalho (após o último capítulo e antes da Conclusão, deverá ser feita
a identificação de valores que podem ser encontrados nas normas
jurídicas que tenham sido mencionadas no trabalho, a fim de aproximá-
lo da linha de pesquisa adotada pela Faculdade de Direito, conforme
orientação em link do Vídeo Blog sobre Ética).

5. Como devem ser feitas as citações

  • A citação pode ser  direta (ou textual), quando consiste na transcrição textual de parte da obra do autor  consultado;
  • A citação pode ser indireta (ou livre), quando se compõe de um texto baseado na obra do autor consultado;
  • A citação  direta curta (até três linhas) permanece no texto, entre aspas e com nota de rodapé;
  • O espaçamento da citação direta longa é simples e não 1,5. Deve ser feito um recuo de 4cm à esquerda;
  • O símbolo […] indica que foi suprimida uma parte do texto;
  • Caso seja feito um  destaque no texto, pelo escritor do trabalho, deverá ser registrado grifo nosso;
  • Caso seja uma  tradução, indicar a expressão  tradução nossa (A ABNT recomenda incluir, na nota, o texto original);
  • A letra a ser utilizada para a citação longa pode ser número 10;
  • Não misturar critérios. Utilize a mesma forma de fazer referências em todo o trabalho;
  • Fazer nota de rodapé para a citação, com a referência bibliográfica, indicando a página de onde se extraiu o texto,  no caso do sistema não ser AUTOR, data (veja, a seguir, os sistemas).

6. Ao fazer a monografia é preciso escolher um dos sistemas de

referência bibliográfica reconhecidos pela ABNT:

  • Sistema n. 1 (SISTEMA AUTOR-DATA):  nesse sistema, a referência da fonte da citação aparece logo após a  citação, no próprio texto do trabalho. Utilizado este sistema, a referência completa da obra aparecerá na lista de referências bibliográficas, ao final do trabalho.

EXEMPLO:



A chamada “[…] pandectística havia sido a forma particular pela qual o
direito romano fora integrado no século XIX na Alemanha em particular”
(LOPES, 2000, p.225)

Na lista de referências bibliográficas, ao final do trabalho, aparece a
referência completa:

LOPES, José Reinaldo de Lima. O Direito na História. São Paulo: Max
Limonad, 2000.


  • Sistema n. 2 (SISTEMA NUMÉRICO): a indicação é feita por uma numeração única e consecutiva, em algarismos arábicos, remetendo à lista de referências ao final do trabalho, do capítulo ou da parte, na mesma ordem em que aparecem no texto (não é muito bom para trabalhos acadêmicos, porque as referências apenas aparecem no final e fazem com que o leitor tenha, a todo momento, que buscar no final do capítulo ou do texto)

EXEMPLO:

Segundo Habermas, a sociedade civil:
[…]compreende aquelas conexões não governamentais e não-
econômicas e as ações…. [1]

[1] HABERMAS, Jürgen.Between facts and norms:contributions to a
Discourse Theory os Law and Democracy. Cambridge: Massachussets,
p.70, tradução nossa.

FORMATO: Número da referência feito logo após a citação e nota de
referência na mesma página.  Numeração única e consecutiva para cada
capítulo ou parte. Na primeira vez que uma obra for citada, fazer referência
completa e depois, pode-se utilizar, por exemplo: HABERMAS, 1996, p.98,
tradução nossa – ou – caso tenha sido inserido apenas um livro do autor na
Bibliografia: HABERMAS, Jürgen. Op.Cit., p. 70, tradução nossa.

7. OBSERVAÇÃO FUNDAMENTAL:

Escolhido UM dos sistemas de
referência, este deve ser utilizado do princípio ao  final do trabalho
como único. Não é admissível utilizar DOIS sistemas de referência no
mesmo trabalho. A monografia pode ter apenas um único padrão.

Orientação produzida pela Profa. Márcia Carneiro Leão, modificada pelo Link Atual e retirada do site  https://central.faap.br/, utilizando parte dos materiais de apoio previamente desenvolvidos para a FAAP.

Outras fontes:

• GUSTIN, Miracy Barbosa de Sousa; DIAS, Maria Tereza Fonseca.
(Re)pensando a pesquisa jurídica: teoria e prática. 2a. ed, rev.,
ampl. e atual. pelo BBR 14.724 e atual. pela ABNT 30/12/05. Belo
Horizonte: Del Rey, 2006. 268p. • BASTOS, Lília da Rocha; DELUIZ, Neise et.al.  Manual para a
elaboração de projetos e relatórios de pesquisas, teses, dissertações
e monografias. 6a. Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2004. 222p.

Formatacao_de Monografia conforme ABNT