A nossa gramática é extremamente recheada com artifícios linguísticos que em muitos casos causam dúvidas sobre a sua definição, como exemplo desses artifícios, temos as funções de linguagem, que são ferramentas usadas por um emissor para dar algum efeito a sua fala.

Funções da Linguagem

A nossa gramática é extremamente recheada com artifícios linguísticos que em muitos casos causam dúvidas sobre a sua definição, como exemplo desses artifícios, temos as funções de linguagem, que são ferramentas usadas por um emissor para dar algum efeito a sua fala.



A Gramática do Português não é uma das mais simples entre as línguas, isso é fácil de se perceber quando nos damos conta das diversas ferramentas que as compõe, entre estas ferramentas, podemos destacar as funções de linguagem.

A funções de linguagem são empregadas por um emissor com o objetivo de informar alguma coisa, convencer alguém, demonstrar sentimentos, ou seja, são funções da linguagem que dão voz ativa as palavras do emissor. Existem diversos tipos de funções de linguagem, são elas:  referencial ou denotativa, emotiva ou expressiva, conativa ou apelativa, metalinguística, fática e poética.


Função Referencial

Este tipo de função de linguagem é usada quando o emissor deseja informar algo. Exemplos: de função denotativa são as linguagem jornalística e a científica.

Função Conativa

O objetivo central dessa função é de influenciar o receptor  tentando convencê-lo de algo, geralmente por meio de uma ordem, uma sugestão, um convite ou apelo. Este tipo de função pode ser facilmente notada em textos publicitários, discursos políticos ou de alguma autoridade.



Função Metalinguística

Este tipo de função rebusca um pouco mais da nossa atenção, foi é o tipo de linguagem em que o emissor explica algum código usando esse mesmo código, por exemplo, é usado muito em poemas quando se deseja falar da própria ação de se fazer o poema.

Função Fática

O objetivo deste tipo de função é de estabelecer uma certa relação com o emissor, através de um contato para para verificar se a mensagem está sendo transmitida ou ainda de dilatar uma conversa.

Um exemplo do nosso cotidiano para este tipo de função é que que quando perguntamos ao nosso receptor se ele está entendendo alguma coisa, como “Está entendendo?”.


Função Poética

Neste caso, o emissor tem o objetivo de expressar seus sentimentos através de textos que podem ganhar ênfase de acordo com as palavras, sonoridade, ritmo escolhidos. É presente em textos literários, publicitários e em letras de música.