Veja como assegurar seus direitos e como enviar encomendas durante a greve dos Correios

Greve nos correios

Veja como assegurar seus direitos e como enviar encomendas durante a greve dos Correios



Greve nos Correios

As empresas que enviam as cobranças através das correspondências postais não são obrigadas a descontar juros ou multas se o consumidor atrasar o pagamento. Essa é uma garantia que algumas instituições que trabalham com defesa do consumidor, estão divulgando a respeito da greve dos Correios, que começou na quarta-feira (14).

É obrigação das empresas oferecerem outra forma de pagamento aos seus clientes. Hoje, uma das alternativas mais viáveis é a internet. Mas o consumidor também pode receber a fatura via fax ou da própria sede da empresa. Outra forma que facilita, é o deposito bancário que pode ser feito na conta do estabelecimento.


As organizações de defesa do consumidor recomendam que todos fiquem espertos com os vencimentos das suas faturas. Só assim você poderá solicitar à empresa, sem dor de cabeça, outra forma de pagamento do valor cobrado. Isso evita que o consumidor tenha que recorrer eventuais encargos e cancelamentos.

Como recuperar as multas e os juros cobrados?



Se você já pagou pelo atraso sem necessidade, é possível recorrer. As organizações de defesa do consumidor afirma que a reclamação deve ser feita, inclusive podendo exigir, em Juizado Especial, indenização por prejuízo moral ou financeiro. A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) observa ainda que o DDA (Débito Direto Autorizado) elimina a necessidade do boleto impresso.

Como posso enviar encomendas durante a greve?

As recomendações para quem necessita do envio de encomendas ou correspondências com urgência é a de que procurem serviços alternativos ou privados de entrega. Uma boa opção é a Brasil Express http://www.braexcargo.com.br/

FONTE: Folha Online