Foi paga uma indenização de 11 mil Euros aos passageiros do crazeiro Costa Concórdia, que naufragou próximo à Ilha de Giglio no dia 13 de janeiro. Esse acordo de indenização não se aplica aos feridos e os mortos.

Indenização de 11 mil Euros aos passageiros do Costa Concórdia

Foi paga uma indenização de 11 mil Euros aos passageiros do crazeiro Costa Concórdia, que naufragou próximo à Ilha de Giglio no dia 13 de janeiro. Esse acordo de indenização não se aplica aos feridos e os mortos.



Os sobreviventes do cruzeiro Costa Concórdia, que naufragou em 13 de janeiro passado próximo à Ilha de Giglio, receberão cada um uma indenização de 11 mil euros (cerca de R$ 25,2 mil) mais os gastos, informou em declaração, nesta sexta-feira (27), uma associação italiana de consumidores.

O Acordo

“O acordo diz respeito a 3.000 passageiros de 60 países, entre eles 900 italianos. Estimamos que 85% deles vão aderir ao acordo”, afirmou um comunicado da ADOC, uma organização italiana de consumidores que integra o “Comitê de Náufragos do Concórdia”, o negociador do acordo com a empresa Costa Cruzeiros.


Detalhes da Indenização

Além da indenização de 11 mil euros por passageiros, incluindo as crianças que viajavam de graça, o acordo prevê o reembolso de 3.000 euros (cerca de R$ 6,9 mil) por pessoa para cobrir o preço da passagem do cruzeiro e os eventuais gastos de transporte ou médicos.

Aos Mortos e Feridos

  • Os náufragos que ficaram feridos e as famílias dos passageiros que morreram não farão parte deste acordo, disse a associação.
  • O acidente deixou pelo menos 16 mortos e 16 desaparecidos.

Investigação

Enquanto isso, a justiça continua com a sua investigação. Apenas duas pessoas foram acusadas: o comandante do navio Francesco Schettino e seu segundo comandante, Ciro Ambrosio, por homicídio múltiplo por imprudência, naufrágio e abandono de navio. Schettino teve prisão domiciliar decretada. Ambrosio, que foi deixado em liberdade, deveria depor durante o dia no Tribunal de Grosseto.



“Nós estamos tranquilos. Temos elementos que comprovam que Ambrosio se comportou de maneira correta”, declarou seu advogado Salvatore Catalano, citado pela agência de notícias Ansa.

O Naufrágio

O cruzeiro Costa Concordia transportava 4.229 pessoas, entre membros da tripulação e turistas. O naufrágio aconteceu depois que o navio se chocou em um rochedo próximo da ilha, situada no principal arquipélago da Toscana.