Contando com o salário de senador e as duas aposentadorias, Sarney recebe por mês cerca de R$ 62.284,11 reais

José Sarney

Contando com o salário de senador e as duas aposentadorias, Sarney recebe por mês cerca de R$ 62.284,11 reais



José Sarney

Em julho deste ano, o Senado fez um corte nos pagamentos de servidores que ultrapassem os  R$ 26,7 mil, valor este que corresponde ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que corresponde ao teto, já que nenhum outro funcionário público pode ganhar mais do que os ministros. Com isso, a 9ª Vara Federal  de Brasília, determinou que os três poderes fizessem um corte nos excedentes. Mas não é isso que aconteceu com o Senadores, principalmente o presidentes deles, José Sarney (PMDB-AP).

O presidente do Senado chega a receber muito mais do que os R$ 26 mil previstos. Nesta segunda-feira, 22, Olindo Menezes, presidente do Tribunal Regional Federal da 1º Região (TFR-1), derrubou a determinação do abate nos salários, motivado pelo próprio Senado que não concordou com a ação do Supremo. Com isso,  pelo menos 464 servidores voltarão a receber os R$ 26,7 mil reais.


O Ministério Público afirmou que José Sarney ganha mais do que o teto constitucional, após um inquérito civil em 2009 que, confirmou que o senador chegou a receber R$ 52 mil por mês. O procurador Francisco Guilherme Vollstedt Bastos, disse à justiça que o próprio Sarney confirmou a informação.

José Sarney recebe duas aposentadorias como ex-governador do Maranhão e como servidor do Tribunal de Justiça, do mesmo estado, além do pagamento do Senado. Segundo uma pesquisa do jornal Folha de S.Paulo, as soma das suas aposentadoria chegou aos R$ 35.560,98, em 2007. Já como senador ele recebia R$ 16.500, somando R$ 52 mil por mês. Hoje, o poderoso chefão recebe cerca de R$ 62.284,11, ignorando reajustes nas aposentadorias.



Ação

O procurador Francisco Guilherme Vollstedt Bastos, pediu a União e o governo do estado do Maranhão, que seja revisto os pagamentos ao senador Sarney e que os valores sejam suspensos, já que eles ultrapassam o teto permitido. Além disso, ele também pede que o senador escolha qual fonte de renda vai utilizar, para ficar dentro do valor limite permitido. E o melhor, que o poderoso chefão devolva aos cofres públicos tudo que ganhou de forma incorreta nos últimos 5 anos.

FONTE: Congresso em Foco