A literatura de cordel é uma forma de poema, sendo de uma forma diferente e popular. Os poemas são escritos em forma de rimas e alguns são ilustrados com diversas gravuras.

Literatura de Cordel

A literatura de cordel é uma forma de poema, sendo de uma forma diferente e popular. Os poemas são escritos em forma de rimas e alguns são ilustrados com diversas gravuras.



literatura de cordel é uma forma de poema, sendo de uma forma diferente e popular, muitas vezes é realizada de maneira oral, podendo também ser impressa em folhetos originalmente mais rústicos.

Esses poemas têm como nome cordel devido às impressões serem penduradas e expostos em cordéis ou cordas.


Esses poemas são escritos em forma de rimas e alguns são ilustrados com diversas gravuras. Muito dessas composições são feitas com estrofes de dez, oito ou seis versos, sendo recitados de forma melodiosa e cadenciada e normalmente são acompanhados de uma viola.

Por serem feitas de maneira bem animada e empolgada, conquistando muitas pessoas por onde passa e conseguindo grande número de compradores.



Outro modo em que o cordel é mostrado, é através da nova novela da Rede Globo, Cordel Encantado. Nessa novela, é mostrado a cultura bem característica dos nordestinos que recitam tais cordéis, além de ter como trilha diversos versos musicados.

Poemas Literatura de Cordel

Leandro Gomes de Barros

Foi o mais importante e mais famoso autor da literatura de cordel brasileira. Seu livreto “O Cachorro dos mortos” vendeu mais de um milhão de exemplares.


João Martins de Athayde

Autor popular que mais produziu. Comprou os direitos autorais de Leandro Gomes de Barros quando da sua morte, passando a editar também seus poemas.

Cuíca de Santo Amaro

O mais terrível poeta popular. Fazia denúncias contra corruptos e poderosos de sua época. Era amigo íntimo de Jorge Amado, que o incluiu como personagem em Tereza Batista, Cansada de Guerra e no conto A morte de Quincas Berro D’água.