Depois de dois anos de processo Conrad Murray é condenado pela morte do astro do pop

Médico de Michael Jackson é condenado

Depois de dois anos de processo Conrad Murray é condenado pela morte do astro do pop



Médico Michael Jackson

O veredito do ex-médico de Michael Jackson agradou boa parte dos fãs do pop star, falecido em 2009. Conrad Murray foi condenado por homicídio culposo. O resultado foi aplaudido de pé, inclusive pelos familiares.

Na época, mais precisamente no dia 29 de julho de 2009, a causa da morte foi overdose de sedativos e de anestésico cirúrgico propofol. A suspeita era a de que Murray tinha dado os medicamentos a Michael, com intuito de fazê-lo dormir.


O irmão Jemaine mostrou-se satisfeito com o resultado do juiz. “A justiça foi feita. Michael está conosco”, disse emocionado. A mãe do antro pop, Katherine Jackson e a irmã mais velha, Rebbie Jackson, choraram enquanto a sentença foi definida.

La Toya, irmã do “rei do pop”,  postou na sua página do Twitter: “VITÓRIA!!!!!!” e depois “Michael, eu te amo e vou continuar a lutar até que todos sejam levados à Justiça!”.



A pena deve ser aplicada no próximo dia 29 de novembro. A condenação pode ir de 2  anos de prisão. Os promotores do caso fizeram declarações e se sentiram satisfeitos com a condenação do médico. “Finalmente, queremos estender nossa solidariedade à família Jackson”, afirmou Steve Cooley, promotor de Los Angeles.