Uma pesquisa realizada pelo Jornal Folha de São Paulo, mostrou que é comum profissionais inventarem mentiras para faltar no trabalho

Mentiras no Trabalho

Uma pesquisa realizada pelo Jornal Folha de São Paulo, mostrou que é comum profissionais inventarem mentiras para faltar no trabalho



Mentiras no Trabalho

A Folha de São Paulo divulgou uma pesquisa com diversos especialistas sobre as mentiras que os funcionários contam nos seus locais de trabalho. Mentir no emprego para falta é algo comum, diz o jornal, mas a impunidade, no entanto, não.

As mentiras mais comuns são as do trânsito e a invenção de doenças como resfriado,  enxaqueca ou uma simples dor de barriga. “Os chefes podem não descobrir a farsa, mas os colegas percebem e contam”, alertou para a Folha, Rudney Júnior, gerente de projetos do Grupo Foco.


Outro fator comum é a entrega de atestado médico falsificado. Segundo Rudney, diversos funcionários já foram demitidos por conta disso. “Ele disse que estava doente e, depois de uma semana, encontrei fotos de uma viagem realizada naquele período em redes sociais”, comenta. Na própria capital paulista, na região da Estação da Sé, é comum se deparar com rapazes vendendo atestado médico falso por preços acessíveis.

Confira a lista das mentiras mais contadas, segundo a pesquisa do Jornal Folha de São Paulo:

  • Culpar o trânsito pelo atraso
  • Inventar doença para faltar ou trabalhar em casa
  • Acusar colegas pelos próprios erros
  • Mostrar indisposição antes de reuniões importantes
  • Culpar terceiros pelo atraso na entrega de projetos
  • Alegar que o trabalho está adiantado, quando ele se quer foi iniciado