Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela formam o bloco econômico conhecido por Mercosul (Mercado Comum do Sul), que visa facilitar as relações comerciais entre eles.

Mercosul

Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela formam o bloco econômico conhecido por Mercosul (Mercado Comum do Sul), que visa facilitar as relações comerciais entre eles.



mercosul

Atualmente a integração entre países é feita de forma direta e com grandes negociações, uns importam ou exportam tecnologias, já outros matéria prima, cada um com seus interesses econômicos. Visando facilitar esses processos, muitas nações decidiram se unir e criar tratados que facilitem e tornem vantajosas as transações feitas dentro do grupo. Aqui na América do Sul ouvimos falar muito do Mercosul (Mercado Comum do Sul), mais muitas pessoas não sabem ou não entende para que serve essa união.

O que é?

[youtube]iEBvzsqB8pQ[/youtube]


O Mercosul é uma união aduaneira criada em 26 de março de 1991, ou seja, um tratado de livre comércio entres os territórios dos países participantes, como também uma política comercial comum. São cinco os países que formam a Mercosul, Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela, sendo esse último inserido apenas em 2006. O objetivo do Mercosul esta esclarecido no 1º Tratado de Assunção, que foi quem fundou o bloco econômico.

“a livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos entre os países, através, entre outros, da eliminação dos direitos alfandegários e restrições não-tarifárias à circulação de mercadorias e de qualquer outra medida de efeito equivalente; o estabelecimento de uma tarifa externa comum e a adoção de uma política comercial comum em relação a terceiros Estados ou agrupamentos de Estados e a coordenação de posições em foros econômico-comerciais regionais e internacionais; a coordenação de políticas macroeconômicas e setoriais entre os Estados Partes – de comércio exterior, agrícola, industrial, fiscal, monetária, cambial e de capitais, de serviços, alfandegária, de transportes e comunicações e outras que se acordem, a fim de assegurar condições adequadas de concorrência entre os Estados Partes; o compromisso dos Estados Partes de harmonizar suas legislações, nas áreas pertinentes, para lograr o fortalecimento do processo de integração”