Foram anunciadas novas regras do Seguro Desemprego, a principal mudança é que os desempregados, na grande maioria, vão ter que fazer cursos profissionalizantes para poder ter direito ao benefício, a medida visa melhorar a qualidade dos profissionais.

Novas Regras do Seguro Desemprego

Foram anunciadas novas regras do Seguro Desemprego, a principal mudança é que os desempregados, na grande maioria, vão ter que fazer cursos profissionalizantes para poder ter direito ao benefício, a medida visa melhorar a qualidade dos profissionais.



Toda trabalhador tem seus direitos e deveres, que servem para padronizar e melhorar a qualidade de vida dos profissionais, um desses direitos é o seguro desemprego, um auxílio para trabalhadores dispensados sem justa causa e que atendam outros requisitos, esse benefício permite um auxílio temporário ao trabalhador.

O Governo anunciou as novas regras do seguro desemprego, trabalhadores que derem entrada no auxílio, vão ser encaminhados a cursos gratuitos de qualificação profissionais. O benefício pode chegar a R$ 1.163.


Fiquem isentos dos cursos, apenas aqueles que solicitem o auxílio pela primeira vez, os que já estiverem participando de cursos profissionalizantes (desde que seja reconhecido pelo Ministério da Educação e com carga horária igual ou superior), e o que esteja recebendo a última parcela do benefício.

Todos os demais, serão inscritos automaticamente, em cursos de qualificação profissional da Secretaria Estadual de Trabalho e Renda, através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), ou, há a opção de cursos do Senac, Sesi e outras instituições de Educação Profissional, que serão inscritos nos postos do Sine.



O trabalhador que for realizar cursos gratuitos de carga mínima de 160 horas, sendo no máximo quatro horas diárias, tem direito a Bolsa Formação, que lhe dá direito a material, transporte e alimentação.

Seguro Suspenso

Caso o beneficiário não aceite a proposta, vai ter o auxílio suspenso.

“Por ser prioridade recolocar o cidadão no mercado de trabalho, a ferramenta do Bolsa-Formação vai ajudar as empresas a terem uma mão de obra mais qualificada, justamente para manter o trabalhador por mais tempo” – secretário estadual de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro, Paulo Novaes

Como citado pelo secretário, o programa tem como visão melhorar a qualificação dos profissionais, para que eles possam se reinserir melhor e mais rápido no mercado de trabalho. O curso vai beneficiar principalmente pessoas de baixa renda.


[youtube]3Bj6XZ3nEZg[/youtube]

Cursos

São mais de 30 opções de cursos, a Secretaria Estadual de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro atende nos 65 postos do Sine. Para requerer o benefício, procure uma agência mais próxima ou ligue para (21) 2332-9999.

No caso de outros estados, procure saber mais informações na Secretaria Estadual de Trabalho.