O parque um dos recantos mais bonitos da capital, senão a sua mais bela expressão paisagística. Constitui por assim dizer o centro mesmo da cidade, ao lado do Ponto de…

Pontos turísticos de João Pessoa



Parque Sólon de Lucena – Lagoa

O parque um dos recantos mais bonitos da capital, senão a sua mais bela expressão paisagística. Constitui por assim dizer o centro mesmo da cidade, ao lado do Ponto de Cem Réis e de outros logradouros principais. Antigo sítio pertencente ao domínio dos Jesuítas, o local contava, em tempos recuados, com um verdadeiro bosque, mostrando a pujança da Mata Atlântica. As árvores circundavam a lagoa natural ali existente, lagoa esta depois incluída na urbanização geral do parque. O conjunto formado pelo pântano, vegetação e lagoa denominava-se Lagoa dos Irerês. Os jardins de hoje têm o traçado original do paisagista Burle Marx, podendo-se ver ainda o bambuzal e exemplares de pau-d’arco e de outras árvores da reserva da Mata Atlântica, além das belas palmeiras imperiais que acompanham o desenho do lago central.

Sofrendo reformas periódicas, mas sempre mantendo suas características originais, a Lagoa do Parque Sólon de Lucena é um dos cartões de visita da cidade e um de seus pontos mais pitorescos para passeio, diversão e lazer.


Estação Ciência

Os traços do arquiteto Oscar Niemeyer ganharam formas de concreto e a Estação Ciência, Cultura e Artes estão prontas em João Pessoa, capital da Paraíba. As instalações do complexo arquitetônico localizado no Altiplano Cabo Branco e projetado para apoiar e difundir atividades científicas, artísticas e culturais da cidade.

A Estação Ciência, Cultura e Artes concentra mais de 8.571 metros quadrados de área construída e vai ocupar o núcleo da Zona Especial de Preservação – Parque do Cabo Branco, uma das regiões mais privilegiadas da capital da Paraíba. No entorno do Ponto Extremo Oriental das Américas, o equipamento vai configurar-se no coração de uma área verde que ainda guarda resquícios de Mata Atlântica. A iniciativa do Governo Municipal foi de dispor de uma estrutura funcional, sem desperdiçar o cenário natural do Cabo Branco que é considerado patrimônio geográfico, histórico e cultural pela população de João Pessoa.



O equipamento que tem como objetivo ampliar conhecimentos é também um forte componente para potencializar o turismo cultural e de eventos, projetando a cidade de João Pessoa para o mundo. Para o prefeito Ricardo Coutinho (PSB), muito mais que um cartão-postal, a Estação Ciência é um espaço voltado para o bem comum e para o desenvolvimento da educação. “É um lugar de inclusão social que coloca João Pessoa em situação privilegiada”. Ele lembra que o complexo arquitetônico que está apto a receber 500 visitantes por dia vai beneficiar, principalmente, os 65 mil alunos da rede municipal de ensino.

Farol do Cabo Branco

Sua inauguração data de 21 de abril de 1972, possui quarenta metros de altura em relação ao nível do mar e representa, segundo o arquiteto Pedro Dieb, uma forma estilizada do sisal. Ao visitar o Farol na praia do Cabo Branco, você terá o privilégio de se deparar com uma das paisagens mais belas da orla pessoense. Lá do alto, vê-se a Ponta do Seixas, o extremo oriental das Américas. Onde o sol nasce primeiro.