Conheça o Robô Ed, sistema criado com inteligência artificial para responder perguntas sobre o meio ambiente, e vários outros assuntos.

Robô Ed

Conheça o Robô Ed, sistema criado com inteligência artificial para responder perguntas sobre o meio ambiente, e vários outros assuntos.



Cada vez mais a tecnologia vem crescendo, e com isso também aumenta a inteligencia artificial dos dispositivos, melhorando a interação e compreensão humana por parte das máquinas, temos como exemplos recentes o Siri, criado pela Apple, que entende e executa tarefas através de comandos de voz, além de dar sugestões e respostas. Existem também tentativas de sistemas que conversem realmente como dois seres humanos conversando, tentando representar o intendimento e as emoções possíveis em uma conversa.

A Petrobras e a Conpet (Consultoria e Engenharia de Petróleo Ltda) criaram um site que lhe permite conversa com um sistema denominado Robô Ed, que entende e responde suas perguntas, o sistema é voltado para esclarecer e ajudar com informações sobre a preservação energética e de outros recursos naturais.


Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Para conhecer melhor o Robô Ed basta acessar o site – http://www.ed.conpet.gov.br/br/converse.php

Esse projeto já foi alvo de muitas polêmicas por causa de alguns respostas. Em abril de 2011 muitos internautas estavam percebendo respostas um pouco estranha no sistema, e decidiram mostrar ao Senador Flexa Ribeiro que junto com sua assessoria verificou o que estava ocorrendo.



“Observamos que as respostas sobre Lula e Dilma eram sempre completas e recheadas de adjetivos. Mas quando questionava sobre FHC, o programa dizia que não discutia sobre política”, afirmou Flexa Ribeiro, na tribuna do Senado.

“O assunto parece pequeno, mas não é. Existem aí dois problemas graves. O primeiro é quanto ao recurso. Quanto esse programa com intenção de divulgar Lula, Dilma e o Partido dos Trabalhadores tinha de orçamento? Quantos servidores federais estavam lotados nesse tipo de serviço? Qual foi o número de acessos do site? Qual o objetivo desse programa? Essas perguntas o Governo Federal terá de responder com urgência. E, dependendo do que for apresentado, podemos estar diante de um crime de uso da máquina estatal para fins partidários”.

[youtube]qwegPkpcEgs[/youtube]


[youtube]PHPzOZWgVwo[/youtube]

Todos os “erros” citados pelo Senador foram posteriormente corrigidos para evitar mais polêmicas quanto ao uso indevido de ferramentas públicas para a aceitação ou não de políticos ou pessoas específicas.