Considerado o animal mais resistente do mundo, o Tardigrada possui características e aparência bem diferentes. A espécie resistiu a diversas experiências que normalmente matariam outros animais.

Tardigrada

Considerado o animal mais resistente do mundo, o Tardigrada possui características e aparência bem diferentes. A espécie resistiu a diversas experiências que normalmente matariam outros animais.



A natureza é formada por um complexo sistema perfeito, onde nada se perde, tudo se transforma. Essa frase é bastante conhecida, e descreve perfeitamente como tudo funciona.

São várias as espécies de animais e plantas, conhecidas e catalogadas pela ciência, mas a cada ano são feitas novas descobertas, de espécies com características e aparências bem diferentes. Um desses é o Tardigrada, também conhecido como leitões de musgo ou urso d’água.


Características

Essa espécie é muito pequena, com tamanho entre 0.05 a 1,25mm, possui oito patas, cada uma tem quatro a oito pequenas garras. Eles vivem entre líquens e musgos, e podem ter cores indo do verde ao laranja. São recobertos de quitina, e não possuem aparelho respiratório e nem sistema circulatório, sua respiração é feita através de qualquer parte do corpo, por meio de trocas gasosas. Sua alimentação é feita sugando conteúdo celular de algas e bactérias.

Imortal?



Apesar dessas características muito peculiares, o Tardigrada é conhecido por ser considerado o animal mais resistente do mundo. Foram feitos vários testes de resistência com o pequeno animal, e ele sobreviveu a todos, seria um animal imortal?

O Tardigrada possui uma longevidade incrível para um animal de seu porte, cerca de 120 anos. Em situações extremas de falta de alimento, o espécime possui a capacidade de diminuir seu metabolismo ao ponto de ter quase um gasto de energia zero. Além de conseguir reparar seu DNA de danos, causados por exemplo, por radiação.

Em 2007, a Agência Espacial Européia realizou uma pesquisa com o Tardigrada, mandando espécimes inseridos em uma cápsula espacial. O resultado foi surpreendente, eles sobreviveram a radiação ultravioleta, a falta de oxigênio e aos raios cósmicos, e ainda conseguiram se reproduzir em um ambiente tão desfavorável como esse. Os raios ultravioleta no espaço, chegam a ser cerca de mil vezes mais intensos do que aqui na Terra.


Consegue resistir a uma pressão de 75 mil, isso é equivalente a muitas vezes a pressão que existe nas profundezas dos oceanos, nas regiões abissais. Resistiu também a solventes como o álcool etílico a 96%, ou éter.

– Temperatura

Foram feitos testes de resistência a temperatura, e o animal conseguiu resistir por minutos a temperatura de 200 ºC. E ao ser congelado a uma temperatura próxima do zero absoluto -273,15ºC, o Tardigrada continuou vivo após descongelado apenas com água.

– Radiação

Caso um ser humano seja exposto a uma radiação de 100 grays, é morte certa, seus órgãos do sistema nervoso central entram em falência, o que causa dificuldade na respiração, coordenação motora, convulsões e depois a morte. Porém, os pequenos animais foram expostos a 5700 grays de radiação, e não sofreram alterações em seu estado físico.

[youtube]ap7Y4a0fBKU[/youtube]

É realmente incrível a resistência física do Tardigrada!

Classificação

O Tardigrada é encontrado em todo o planeta, e pertence aos artrópodes aracnídeos, da classe das aranhas.

Fotos