Existem hoje em dia vários tipos de exames que são realizados logo que o bebê nasce, antes mesmo da alta hospitalar. São exames que podem prevenir doenças e até mesmo…

Teste do Olhinho



Existem hoje em dia vários tipos de exames que são realizados logo que o bebê nasce, antes mesmo da alta hospitalar. São exames que podem prevenir doenças e até mesmo detectar alguma alteração o mais cedo possível para evitar seqüelas ainda mais graves.

O teste do olhinho é um exame que deve ser realizado em bebês na primeira semana de vida, preferencialmente antes da alta da maternidade, e que pode detectar e prevenir diversas patologias oculares, assim como o agravamento dessas alterações, como uma cegueira irreversível.


Ao contrário do teste do pezinho, que é super conhecido nacionalmente, o teste do olhinho é muito menos “famoso” nos país. A explicação para a pouca fama se deve ao fato desse teste ser realizado somente em alguns Estados e cidades do país.

Para alívio dos pais, o teste do olhinho é fácil, não dói, não precisa de colírio e é rápido, dura no máximo 3 minutos. Uma fonte de luz sai de um aparelho chamado oftalmoscópio, tipo uma “lanterninha”, onde é observado o reflexo que vem das pupilas. Quando a retina é atingida por essa luz, os olhos saudáveis refletem tons de vermelho, laranja ou amarelo,



Já quando há alguma alteração, não é possível observar o reflexo ou sua qualidade é ruim, esbranquiçada. A comparação dos reflexos dos dois olhos também fornece informações importantes, como diferenças de grau entre olhos ou o estrabismo.

O teste do olhinho previne e diagnosticam doenças como a retinopatia da prematuridade, catarata congênita, glaucoma, retinoblastoma, infecções, traumas de parto e a cegueira. Segundo dados estatísticos, essas alterações atingem cerca de 3% dos bebês em todo o mundo.