Uso dos Porquês - Por que / Por quê / Porque ou Porquê?

Muita gente não sabe usar os porquês de maneira certa nas frases. Iremos ensinar de uma maneira fácil e prática como empregar os porquês de maneira correta. Continue lendo.

Atualizado em
Uso dos Porquês

Quando o assunto é o uso dos Porquês, boa parte dos estudantes não sabe dizem quando cada um deve ser utilizado. A dúvida além de ser comum para os estudantes, também é comum para quem já é formado e trabalha. Vamos analisar e procurar esclarecer sua dúvida, veja:

Por que (separado, sem acento)

É utilizado nas frases interrogativas, sejam elas diretas ou indiretas. É um advérbio interrogativo. Quando tivermos a preposição por + pronome interrogativo ou indefinido que, teremos o significado de "por qual motivo" ou "por qual razão".

Exemplos:

  • Por que ele foi embora? (Por qual motivo ele foi embora?)
  • Por que você não vai ao cinema? (Por qual razão você não vai ao cinema?)

 

Dica: Sempre que as palavras "razão" e "motivo" se encaixarem perfeitamente depois do "por que", então o certo é usar "por que" separado e sem acento. Ex: Por que motivo ele foi embora?

Porque (junto, sem acento)

É uma conjunção causal ou explicativa, sempre que podermos substituir o "porque" por "pois", "uma vez que", "para que" é correto usar o "porque" junto e sem acento.

Exemplos:

  • Ele foi embora porque cansou daqui. (Ele foi embora, pois se cansou daqui)
  • Não vá fazer intrigas porque prejudicará você mesmo. (Não vá fazer intrigas uma vez que prejudicará você mesmo.)

Por quê (separado, com acento)

Sempre que vier acompanhado de um ponto, seja final, interrogativo, exclamação, final de frase o "por quê" deverá vir acentuado e separado, continuando o significado de "por qual motivo" ou "por qual razão".

Exemplos:

  • Andar cinco quilômetros, por quê? Vamos de carro
  • Você é a favor ou contra? Por quê?

Porquê (junto, com acento)

O "porquê" é um substantivo, sendo equivalente a causa, motivo, razão. Sempre vem acompanhado de artigo, pronome, adjetivo ou numeral.

Exemplos:

  • Diga-me um porquê para não fazer o que devo. (Diga-me um motivo para não fazer o que devo.)
  • Não quero saber o porquê dessa sua recusa. (Não quero saber o motivo dessa sua recusa.)